Revisionistas e neonazistas brasileiros planejam restabelecer a Editora Revisão

A extinta Editora Revisão, do falecido neonazista gaúcho Sigfried Ellwanger, vulgo “S. E. Castan”, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2003 por antissemitismo e por editar livros negacionistas e fraudulentos sobre o Holocausto, pode voltar a funcionar em São Paulo, sob o nome de Editora Nova Suábia, a depender de um grupo de revisionistas e neonazistas brasileiros, conforme plano anunciado por colaboradores do site “Inacreditável”. O objetivo é prosseguir com as atividades negacionistas e antissemitas que levaram ao encerramento da Revisão.
Segundo se depreende das informações publicadas no site que se apresenta como uma página que defende o direito de livre expressão, liberdade de pensamento e democracia, mas está repleto de grosseiros comentários anti-judaicos e expressões nazistóides, a iniciativa está sendo encabeçada por Antônio Caleari, que se diz colaborador do “Inacreditável”, mas supõe-se que na verdade seja seu responsável. Caleari, recém-formado em Direito pela Faculdade de Direito da USP, causou polêmica recentemente quando teve uma tese acadêmica sobre o tema do revisionismo histórico aprovado com grau máximo pelo corpo docente da Faculdade e que foi transformada no livro intitulado “Malleus Holoficarum”, publicado em Portugal pela Chiado Editora. Ele é funcionário público na Câmara Municipal de Vereadores de São Paulo e se diz ex-militar formado pela Escola Preparatória de Cadetes do Exército.
A monografia e o livro de Caleari mereceram fortes críticas do professor Sean Pardy, professor de História da USP publicadas no site “Carta Maior” sob o título “Negacionismo do Holocausto na USP” (para ler: acesse aqui). Pardy observa que “mesmo que Antônio Caleari não esteja sujeito às leis contra racismo ou as normas éticas da USP, seu livro constitui uma forma de fraude acadêmica e intelectual que nunca deveria ter sido aprovada como “Tese de Láurea” sem falar de ganhar nota de 10 e ser indicado a um prêmio. Não adere aos padrões básicos e honestos de investigação racional e usa o prestígio e a legitimidade da Faculdade de Direito da USP para avançar uma agenda disfarçada de ódio e racismo”. Suábia é uma região da Alemanha e Nova Suábia, em alemão, Neuschwabenland, é uma área na Antártica que fora reivindicada por Hitler, quando era o ditador do Terceiro Reich. Fica então o alerta às autoridades e à comunidade israelita do Brasil: estão querendo recriar a Editora Revisão.

Szyja Lorber, jornalista

Publicado no jornal Visão Judaica, edição nº 121, março de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s