Confederação Israelita do Brasil envia mensagem à Rede Globo sobre caso Tatá Werneck

O presidente da Confederação Israelita do Brasil, Claudio Lottenberg, enviou na segunda-feira uma mensagem ao diretor geral da Rede Globo, Carlos Henrique Schroeder, repudiando a declaração da artista Tatá Werneck no programa “Amor & Sexo”. Indagada sobre o que faria caso um amigo gay fosse alvo de bullying na escola, ela respondeu que desviaria o foco para algum judeu.

“Provocou profunda decepção o episódio transcorrido no programa de Fernanda Lima”, escreveu Lottenberg. “De maneira jocosa e, ao meu ver, pejorativa, de forma imprópria, a artista Tatá Werneck manifestou-se de maneira a causar uma sensação muito ruim em relação a nós, judeus”.

Em sua carta, Lottenberg defendeu a liberdade de expressão, mas observou a necessidade de haver cuidados para não estimular intolerância contra judeus e outras minorias.

A artista Tatá Werneck divulgou um pedido de desculpas.

Leia abaixo a íntegra da mensagem de Claudio Lottenberg:

Prezado Schroder,

Tomo a liberdade de procurá-lo na condição de presidente da Confederação Israelita do Brasil, órgão de representatividade de todos os judeus brasileiros.

Provocou profunda decepção o episódio transcorrido no programa de Fernanda Lima, cujo link tomo a liberdade de encaminhar. De maneira jocosa e ao meu ver pejorativa, de forma imprópria, a artista Tatá Werneck manifestou-se de maneira a causar uma sensação muito ruim em relação a nós, judeus.

Conheço bem tanto os seus princípios quanto os da Rede Globo, e imagino que tal postura não se alinha às propostas destas partes. Imagino, ainda, que por mais livre que seja a maneira de cada um se manifestar, atitudes desta natureza levaram em um passado não tão recente às condições que envergonharam a humanidade.

Tomo a liberdade, ainda, de registrar que o recrudescimento do antissemitismo tem causado enormes ondas de preocupação no contexto internacional e não têm sido poucas as preocupações do mundo democrático em coibir pequenas iniciativas que, ao longo do tempo, podem culminar em consequências danosas.

Frente à nossa relação, julgo que caberia de alguma forma uma retratação formal por parte da autora, que, em função da sua popularidade e da projeção desta emissora, acabaria trazendo estimulo às manifestações semelhantes junto a grupos desinformados ou que queiram se aproveitar de circunstâncias desta natureza para manifestar sentimentos de intolerância junto a judeus ou a outras minorias.

Receba meu abraço,

Claudio Lottenberg

A Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (FIERJ) divulgou nota oficial nesta segunda-feira, em que afirma que a atriz pediu desculpas e – “na convicção da sinceridade deste pedido” – espera que o episódio “sirva como alerta para que se evite declarações desta natureza, mesmo em contextos humorísticos”.

Leia abaixo a íntegra da nota da FIERJ:

No edição do dia 31 de outubro do programa ‘Amor & Sexo‘, da Rede Globo, a atriz Tatá Werneck declarou que, se presenciasse um amigo sofrendo bullying em sala de aula, “desviaria o foco dele para um judeu”. Alertada para a infeliz declaração, a FIERJ consultou seu Departamento Jurídico para avaliar as providências cabíveis.

No dia 4 de novembro, a atriz enviou carta à FIERJ, na qual diz-se “profundamente chateada” com a repercussão de sua declaração, afirma que “minha piada tinha como alvo os bullies, e não os judeus” e finaliza com um pedido de desculpas. “Quero muito esclarecer o motivo da minha fala e me desculpar se ela gerou qualquer tipo de constrangimento na comunidade. Peço que aceite minhas desculpas e meus esclarecimentos.”

Em nossa resposta à atriz, explicamos que, “por termos um histórico de perseguições ao longo dos séculos, os judeus são extremamente atentos a qualquer manifestação que possa ser interpretada como ofensa ao nosso povo e à nossa religião, especialmente quando parte de pessoa pública, integrante da classe artística e perante milhões de espectadores.”

Em nossa resposta, acrescentamos ter-nos causado “profunda indignação a sugestão da atriz para que um autor de bullying procurasse um judeu como alvo de suas ações, já que, de fato, são frequentes os casos de bullying enfrentados por nossas crianças simplesmente pelo fato de serem judias, e que este é, para nós, um problema real, diário e extremamente sério, que em hipótese alguma deve ser tratado de forma jocosa.”

Assim, na convicção da sinceridade do pedido de desculpas da atriz, esperamos que este episódio sirva como alerta para que se evite declarações desta natureza, mesmo em contextos humorísticos.

Jayme S. Salomão
Presidente da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro

 

Via CONIB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s