Por que ensinar sobre o Holocausto?

Artigo do diretor da FIRS, Flavio José Kanter, publicado no Correio do Povo no Dia Internacional em Memória das vítimas do Holocausto.

Em 2005 a ONU estabeleceu o dia 27 de janeiro como o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. No Brasil, a data tem sido assinalada por atos significativos. Este ano a cerimônia é no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, e apoio da Confederação Israelita do Brasil.

O Holocausto é uma vergonha para a humanidade. Morreram milhões de pessoas em câmaras de gás, em foros crematórios, por armas de fogo, atos de perseguição e destruiçnao sistemática de um povo pelo nazismo. A meta era erradicar os judeus da face da Terra. Por que não esquecer e perdoar, já que o nazismo foi derrotado?

É preciso lembrar, para que não se repita. Historiadores dividem o antissemitismo em três fases: 1) religiosa, quando os praticantes da religião eram perseguidos, queimados em fogueiras, obrigados a renunciar sua religião; 2) racial, como nazismo, em que o fato de seu judeu era o suficiente para ser exterminado; 3) ideologica, a fase atual, em que judeus são perseguidos e atacados por ideologia.

Há risco então de se repetir o Holocausto? Ahmadinejad e muitos outros negam que tenha havido, pregam a destruição dos judeus e Israel. Em vários países da Europa não é seguro andar nas ruas usando um kipá (cobertura na cabeça que muitos judeus usam), nem adornos como a Estrela de David. Há lugares em que não é recomendado falar hebraico em público. Tudo isso por segurança, pois há inúmeros episódios de ataques a judeus. H´å registros na Dinamarca, Suécia, Noruega, Alemanha, França, Itália, Holanda, Inglaterra, para ficar só na Europa.

A Unesco publicou em 2013 o documento “Por que educar os filhos sobre o Holocausto?”, no quel recomenda o ensino deste episódio nas escolas para que não se repita. Fomenta a adoção dos princípios de dignidade, igualdade e respeito a todos. Em Porto Alegre hEa lei que determina o ensino do Holocasuto no currículo das escolas municipais.

Se nos dias atuais ainda são atacados os que são iguais, se ainda há espaço para a intolerância e o preconceito, o Holocausto não pode ser esquecido. Trata-se de preservar a liberdade respeitosa de todos. Holocausto nunca mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s