Parashiot Matot e Maasê

Por Bass Cheiva

As Parasihot MATOT e MAASÊ são as últimas do SEFER BAMIDBAR – 4º livro da TORÁ.

O livro BAMIDBAR( Numeros ) descreve muitos acontecimentos ocorridos durante os quarenta anos de peregrinação no deserto a saber: a travessia do mar Vermelho o Recebimento da Torá no monte Sinai o censo, doenças, perdas, reclamações de rebeliões contra Moshe e contra D’eus o erro dos espiões, os questionamentos sobre a liderança , à exemplo da revolta de Corach e as condições inerentes à a vida nômade.

Em Mato, Moshe transmite ao povo as leis ditadas por Adonai sobre promessas e juramentos (nedarim e shevuot).   Uma promessa teria que ser cumprida, de acordo com a lei, uma jovem teria a confirmação ou cancelamento do que prometeu, por seu pai ou se fosse casada pelo marido, a ultima palavra cabia a eles e Adonai perdoaria         Adiante o texto trata da batalha contra os midianitas e as leis para divisão dos despojos da guerra. As referidas leis orientam a purificação dos “ soldados” no retorno da guerra através de banhos e lavagem das roupas. Quanto aos objetos de metal que foram trazidos passariam no fogo para serem purificados.

Parte dos despojos foi entregue para uso comunitário, o ouro para o Mishkan e outra parte para os que lutaram.

As tribos de Gad e Ruben tinham gado, e já estando o povo próximo ao território de Israel, pediram a Moshe para permaneceram no local onde pudessem continuar suas atividades.

A principio o líder não concordou, achando que as duas tribos não queriam participar da conquista de Israel: porém se comprometeram  a estar juntos até o povo se estabelecer e então voltariam para se dedicar a pecuária.

A Parashá Maasê relata toda a trajetória do povo judeu, desde a saída do Egito, até a chegada ás margens do Rio Jordão, citando todos os lugares por onde passaram. Hashem estabelece as fronteiras de Israel, herança para o povo. O Censo realizado foi importante para a distribuição das terras e feito sorteio entre as tribos, com exceção de Gad, Ruben e os Levitas que eram responsáveis pelo Tábernaculo.

O Senhor também determinou que haveriam cidades refúgio, para serem ocupadas por pessoas que cometessem  crime involuntário, sem a intenção, assim estariam salvos de vingança e seria como um cumprimento de pena que duraria até a morte do atual Cohen Hagadol.

“ E  não impurificarás  a terra em vos estais, porque Eu habito no meio dos filhos de Israel”.

Em hebraico a palavra poluir também se refere à bajulação e adulação. Uma explicação de um sábio diz que é proibido fazer elogios que não seja sinceros que mostrar o erro é obrigação, não se omitir diante de  determinada situações.

Trata também a Parashá sobre as leis de herança a mulher que recebesse herança passaria os bens para a tribo de origem.

“ Estes são os mandamentos e os juízos que o Eterno ordenou  aos filhos de Israel através de Moshe, nas planícies  de Moav, junto ao Jordão na altura de Jericó”.

Moshe, como se sabe encerra a sua MISSÃO antes da entrada dos filhos de Israel na Terra Permitida.

 

 

Bass Cheiva

Shabat Shalom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s